domingo, 19 de fevereiro de 2012

Risk.





‎''É preciso arriscar. Arriscar as fichas, o corpo, a alma. É preciso arriscar no amor, na vida! É preciso arriscar nas tentativas de esquecer ou de lembrar. De esquecer definitivamente os problemas e quem, de alguma forma foi o culpado por isso. É preciso arriscar em esquecer o que não faz bem. É preciso arriscar, porque pessoas aparecem e desaparecem sem nenhum pedaço de nós. Outras aparecem e parecem levar o corpo inteiro, parecem rasgar ao meio, queimar a parte do peito. Mas é preciso arriscar. Arriscar ser feliz! Porque só depois que a gente perde, a gente aprende, ou incertamente com toda certeza imagina que sabe jogar melhor que antes.'' Iandê Albuquerque

Nenhum comentário:

Postar um comentário