domingo, 25 de setembro de 2011

Feeling




“Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém. E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, e que faço falta quando não estou por perto.”

Mário Quintana

Obvious.



"Atenção aos pequenos detalhes. Observe as nuances e matizes do que nos cercam.
Sons, sabores, perfumes... Olhos.
Olhos vidrados, carentes e iluminados. E os vendamos, sem identificá-los.
A percepção do óbvio é uma arte.
O óbvio vezes grita, clama por nossa insensível atenção."



                                           Alexandre Melo

sábado, 24 de setembro de 2011

Grow up.


E...cresci. Aconteceu, não pude evitar. Me fortaleci. Criei anticorpos para tanto veneno dessa vida. Não me iludo mais com coisas sem sentido e sem futuro. Passei a enxergar através das pessoas. Passei a entender que cada um tem sua história e que ninguém pode mudar o que já está feito. Cada um carrega a sua cruz. Deixei de confiar em quem nunca confiou em mim e passei a confiar em quem sempre mereceu minha confiança. Aprendi a aproveitar o momento sem pensar no que passou ou no que está por vir
Cresci, melhorei. Mas não mudou muita coisa não. O que antes era difícil, hoje é mais difícil ainda. Mas eu vou que vou. Nada nessa vida é impossível. Se eu não conseguir, calma, não era pra ser. Quando Deus não faz uma coisa dar certo é que ele tem algo melhor, maior que dará mais certo. Acredito e aposto em mim, assim como nas pessoas em minha volta. Nas pessoas importantes em minha volta.
''Que a vitória seja reconhecida, que a derrota sirva de inspiração e que as cicatrizes sirvam pra te lembrar que você ainda é humano.''

quinta-feira, 22 de setembro de 2011



Por mais que esteja difícil, não desista. Tem muita gente apostando em você.

For Fun.



"Descalço na terra e a plenitude me invade. Então sou conforme posso e o resto é vaidade. Quando não cabe no corpo, é quando a alma transborda."

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Another life



"Talvez não seja nessa vida ainda mas você ainda vai ser a minha vida.
Sem ter mais mentiras pra me ver, sem amor antigo pra esquecer, sem os teus amigos pra esconder. Pode crer, que tudo vai dar certo!
Talvez não seja nessa vida ainda mas você ainda vai ser a minha vida.
E uma abelhinha vai fazer o mel, estrela Dalva vai cruzar no céu e o vento certo vai soprar no mar, pode crer, que tudo vai dar certo!"

Jealous



"Eu sou daquele tipo ciumento por completo que meche em sua bolsa enquanto você está dormindo tranquilo com seus sonhos recheados de puro ''eu'' por dentro. Sou daquele tipo, cara de pau que pega teu celular pra ver se tem alguma mensagem nova, ou alguma ligação recebida enquanto você se olha no espelho. Ou enquanto você foi ver quem bateu na porta. Ou enquanto você olha pra minha cara, com uma cara besta e cheia de raiva fingida. Eu sou daquele tipo que diz que precisa saber, que você não precisa esconder nada. Sou daquele tipo que vive querendo ver transparência em tudo, sem querer reconhecer a transparência do jeito certo, do jeito normal. Eu sou daquele tipo sem noção, que vasculha as pastas do seu computador, enquanto você está jantando sozinho. É, eu sou daquele tipinho minúsculo que tenta procurar segredos nos teus olhos, podridão na tua mente, e casinhos em meio o teu cabelo embaraçado. Eu sou daquele tipo rasteiro que te pergunta como foi o dia e o que aconteceu de novo, só pra ver se você conheceu alguém legal. Eu sou daquele tipo mané-mole que vai bagunçar a tua vida inteirinha. Que vai querer saber quem foi seu ex. E como ele foi. E o que ele fez. E o que ele sabia. E como foi que acabou. E o que ele era. E o porque de você ter demorado pra aparecer em meu caminho. Eu sou daquele tipo detetive escroto, que vai querer descobrir toda sua história passada, e que vai odiar algumas partes. E que vai odiar seus Ex's. E que não vai suportar os amigos de vocês. E que vai achar as suas histórias do passado sem graça, sem cor, sem nada. Eu sou do tipo babaca mesmo, que vai perguntar sobre a primeira transa de vocês. E vou fazer cara de nojo. E vou achar feio. E vou querer fazer você acreditar de que aquilo não foi bom. Eu sou do tipo medroso que se for muito bom, eu fico com medo. Que se for muito ruim, eu fico com medo. E se for na medida, eu fico com medo do mesmo jeito. Eu sou do tipinho mais leso, que tem vontade de estampar o teu amor na testa..."


Iandê Albuquerque

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

For forever.




“Se quiser vir, que seja sem esse egoísmo tão “século-vinte-um” de trilhar caminhos pela metade, escapar pelos canteiros e me deixar falando pelos cantos. Se for pra calar minha boca, vem. Se for pra reescrever minha vida, vem. Mas que seja à caneta.”
Gabito Nunes

domingo, 18 de setembro de 2011

Love is the eternal innocence.






O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de, vez em quando olhando para trás…
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem…
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras…
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo…
Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender …
O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo…
Eu não tenho filosofia: tenho sentidos…
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar …
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar…



               

Alberto Caeiro

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

V​alues


“Não somos egoístas, somos indivíduos.
Não somos carentes, precisamos de atenção. Atenção para nossos sentimentos.
Valor para o que sentimos, priorizar nossas relações.
Não há nada de errado em desejar algo somente para si.
Um ser pleno é capaz de perceber o outro”                


                                                                              Alexandre Mello
                                 

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Courage





Coragem é aceitar a vida. É dar a cara a tapa, estufar o peito, ir de cara mesmo. Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência do medo. É muitas vezes nas pequenas coisas e não nas grandes que se conhecem as pessoas corajosas. Coragem é levantar da cama todo dia, mesmo sabendo que seria infinitamente melhor ficar ali.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

When I get lost is when I meet you



" Agora somos só nós dois e não temos que provar pra mais ninguém.
Amor, eles não conseguem perceber como é real! Que a gente se encante com alguém assim...
Existem mil mistérios que renovam os nossos planos de seguir acreditando nesse nosso amor.
E nada do que digam vai mudar o que pensamos, deixa estar. E agora vamos, já chegou!
Meu coração vai te mostrar que esse amor não precisa esperar ! "



                                                                    Detonautas.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Faith.



"Um mergulho no céu estrelado, banho frio mantém relaxado.
Olha só o relevo, que montanha linda!
Limonada gelada no almoço, mil beijos com amor no pescoço.
Quando se manifesta a beleza dessa vida!
Embriagada no egoísmo que lhe embaça a visão, a humanidade enxerga a vida como competição.
O concreto toma conta do que era verde!
Desequilíbrio, miséria, fome e sede.
Essa lógica corrói os seres humanos, fode o planeta e seus recursos naturais, ignora o fato da existência de outros planos e nos afasta de avanços espirituais.
Luz, preencha todo o meu ser e mostre o que podemos ver além do que é material, se encontra a alegria.
Flui, em tudo uma força maior, que cria e muda pra melhor, que só quer ver você dançar, em sintonia.
Criançada na rua brincando, seu quadril segue um mantra dançando, o barulho da chuva que te lava a alma.
Um sorriso, um brinde, um abraço, gratidão, peito aberto no espaço, quando a mãe natureza te devolve à calma.
Neoliberalismo, monocultura, padronização, o aquecimento global já não é ficção.
Movidos pelo lucro, a vaidade e o poder, homens mortos pelo ego antes de nascer.
Na nova era chega à Terra a nova concepção, respiro fundo, fecho os olhos, de pé permaneço.
Abro ao cosmos as janelas do meu coração
Entrego, confio, aceito e agradeço!"



                                                            Gruvi Quântico.

domingo, 4 de setembro de 2011

Reverence for the destination.



"Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.
Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso e com confiança no que diz.
Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende e é assim que perdemos pessoas especiais.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto, admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida, aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.
Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.
Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.
Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.
Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.
Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.
Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.
Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata."



                                                                        Carlos Drummond de Andrade.

sábado, 3 de setembro de 2011

This is me.



“Quer saber o que eu penso? Você aguentaria conhecer minha verdade? Pois tome. Prove. Sinta. Eu tenho preguiça de quem não comete erros. Tenho profundo sono de quem prefere o morno. Eu gosto do risco. Dos que arriscam. Tenho admiração nata por quem segue o coração. Eu acredito nas pessoas livres. Liberdade de ser. Coragem boa de se mostrar. Dar a cara a tapa! Ser louca, estranha, chata! Eu sou assim. Tenho um milhão de defeitos. Sou volúvel. Sou viciada em gente. Adoro ficar sozinha. Mas eu vivo para sentir. Por isso, eu te peço. Me provoque. Me beije a boca. Me desafie. Me tire do sério. Me tire do tédio. Vire meu mundo do avesso! Mas, pelo amor de Deus, me faça sentir… Um beliscãozinho que for, me dê. Eu quero rir até a barriga doer. Chorar e ficar com cara de sapo. Este é o meu alimento: palavras para uma alma com fome. “ 


                                                                                  Clarisse Lispector